Ivinhema e Três Lagoas recebem curso de direitos humanos na próxima semana

Leomar Alves Rosa, Comunicação Sead


O projeto ‘Multiplicando Ideias: Unidos Somos Mais’, desenvolvido pela Sead (Secretaria de Estado de Assistência Social e dos Direitos Humanos), via Secretaria Executiva de Direitos Humanos, chega na próxima semana a Ivinhema (12 e 13) e Três Lagoas (14 e 15), com foco na capacitação em direitos humanos. Em Ivinhema o curso acontece na “Casa Lilás” e em Três Lagoas no Crase "Coração de Mãe".

A grande ação pretende ampliar os conhecimentos sobre direitos humanos em todo Mato Grosso do Sul e ainda tem outros oito tem encontros programados, em diferentes regiões do Estado, até o fim do ano. A primeira turma foi concluída na região do Pantanal, tendo Miranda como sede.

“Com essa integração, nosso objetivo maior é proporcionar aos técnicos dos municípios, principalmente aqueles que atuam nos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) e CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), ainda mais conhecimentos sobre direitos humanos, sendo possível assim que eles atuem como multiplicadores de informações e tenham, na prática, atuações sempre voltadas e respeitando os direitos humanos”, destaca a titular da Sead, Patrícia Cozzolino.

Durante o projeto são trabalhados os marcos históricos na conquista dos direitos humanos, o Programa Direitos Humanos em Ação, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, bem como os direitos fundamentais, instituídos pela Constituição Federal de 1988. Como elaborar um plano estratégico, dicas de oratória e de apresentação também são colocados reforçando o trabalho em equipe. Oficinas voltadas à temática de cidadania, abordando diversos temas pautados nos direitos e deveres do cidadão, completam o conteúdo aplicado.

“Os direitos humanos constituem um dos pontos centrais da sociedade contemporânea. Para sua afirmação é de fundamental importância empreender ações na área de educação e, por consequência, atuar na difusão desses conhecimentos por meio da informação. Constatamos que a discussões e reflexões sobre esses direitos são pouco frequentes e um tanto frágeis, e o seu desenvolvimento torna-se de relevante tanto do ponto de vista normativo como na formulação de políticas públicas voltadas ao combate às violações de direitos humanos em seus mais diversos aspectos”, explica o secretário-executivo de Direitos Humanos da Sead, Ben-Hur Ferreira.

As oficinas em Campo Grande e nos polos regionais do Bolsão, Conesul, Grande Dourados, Norte, Leste, Sudoeste, Sul-fronteira contarão com a participação de até 35 técnicos indicados pelos municípios.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!